quinta-feira, 21 de maio de 2020

Caixa bloqueia transferência de auxílio emergencial

© Reuters
Contra o que determina a lei que criou o auxílio emergencial de R$ 600, a Caixa anunciou que vai, num primeiro momento, impedir cidadãos que recebem o benefício pela poupança digital de fazer a transferência dos recursos da segunda parcela para alguma outra conta por meio de DOC ou TED.

Na semana passada, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, justificou que a medida foi adotada porque as famílias estavam transferindo o dinheiro para conhecidos e, assim, driblando o calendário de saques formulado para evitar aglomerações nas agências.

A lei que criou o benefício, porém, garante a operação. O texto diz que é garantida "no mínimo uma transferência eletrônica de valores ao mês sem custos para conta bancária mantida em qualquer instituição financeira habilitada a operar pelo Banco Central".

Questionada sobre o respaldo legal para a proibição, a Caixa respondeu que "as regras definidas para o pagamento da segunda parcela do auxílio emergencial seguem o estabelecido pela portaria nº 386 do Ministério da Cidadania, publicada no Diário Oficial da União no dia 15 de maio de 2020".

Chefe da PF em Minas contradiz Bolsonaro

© Shutterstock
O superintendente da Polícia Federal em Minas Gerais, delegado Cairo Costa Duarte, afirmou em depoimento que o presidente Jair Bolsonaro, ao ser informado sobre o andamento das investigações do caso Adélio Bispo, não demonstrou insatisfação quanto ao aprofundamento das apurações.

Após o pedido de demissão do ex-ministro Sérgio Moro, em abril, Bolsonaro reclamou, em pronunciamento, sobre suposta falta de aprofundamento das investigações relacionadas a Adélio, autor da facada contra o então presidenciável. O presidente acusou a PF de se preocupar mais "com Marielle do que com seu chefe supremo". À época, no primeiro semestre do ano passado, um inquérito sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco já havia sido concluído e um outro, sobre supostos mandantes, estava sendo conduzido pela PF mineira.

Em depoimento, Duarte relatou que esteve duas vezes com Bolsonaro, uma delas recentemente e na presença do atual ministro da Justiça, André Mendonça, e o novo diretor-geral da PF, Rolando Alexandre de Souza. O primeiro encontro teria ocorrido no ano passado, com a presença de Moro e o então chefe da PF, Maurício Valeixo.

A reunião mais recente com o presidente ocorreu em meio à conclusão do segundo inquérito da PF, que relatou a ausência de mandantes no atentado conduzido por Adélio Bispo. De acordo com a investigação, o esfaqueador agiu sozinho. No âmbito judicial, Bolsonaro não apresentou recurso contra a sentença que considerou Adélio Bispo inimputável.

O delegado responsável pelos dois inquéritos relacionados ao caso Adélio Bispo, Rodrigo Morais Fernandes, relatou em depoimento que Bolsonaro participou de reunião na última sexta no qual foi informado sobre a conclusão das investigações sobre o crime e não também teria se mostrado insatisfeito com as apurações.

O relatório assinado por Fernandes apontou que Adélio Bispo de Oliveira agiu sozinho em um crime sem mandantes. A explanação teria sido feita nos moldes de outra, feita no ano passado, e serviria para Bolsonaro, na condição de vítima, saber sobre as conclusões das investigações.

Advogado

De acordo com o delegado Fernandes, o presidente foi informado, também, de empecilhos jurídicos que barraram a apuração de uma linha de investigação. Por ordem do Tribunal Regional Federal da 3ª Região (TRF-3), a PF não pode quebrar o sigilo do advogado Zanone Manuel de Oliveira Júnior, que defendeu Adélio Bispo. A intenção da PF era descobrir quem pagou os honorários do escritório da defesa. O caso aguarda análise no STF.

"A despeito disso, várias outras linhas de investigação foram traçadas e exauridas, inclusive apurando notícias veiculadas na imprensa e redes sociais que pudessem contribuir na investigação", esclareceu o delegado.

Príncipe Otto da Alemanha morre em acidente de mota

© DR
O príncipe Otto da Alemanha, morreu aos 55 anos, após sofrer um grave acidente de moto. O acidente aconteceu perto da cidade de Lindau, quando viajava para Ticino, na Suíça, divulgou o jornal Bild.

O príncipe Otto da Alemanha - dono de alguns restaurantes do McDonald’s - deixa quatro filhos, frutos do casamento com Clara Blickhauser, de quem se separou em 2017. 

Otto é o segundo filho de William de Hesse-Philippsthal-Barchfeld, descendente do rei Frederico Guilherme III da Prússia. Por Notícias ao Minuto

A saudade do futebol chega a machucar os corações daqueles que são apaixonados por o esporte mais popular do brasil

Bom dia Petrolândia
Luiz Carlos Vieira/Foto Reprodução Facebook
Luiz Carlos Vieira/Foto reprodução Facebook
Com a chegada da pandemia que atingiu paticamente  o mundo inteiro, a maioria dos esportes foram paralizados dando lugar a preocupação das famílias e todos aqueles que preticam o futebol.
Blogueiro e poeta, Tony Xavier em 1986
Hoje alguns atletas mesmo que sejam veteranos ou mesmo jovens, sentem a falta deste esporte que é sem dúvida um dos  maiores passatempos para todos aqueles que estão em atividades ou mesmo para relembrar o passado dentro do futebol como este humilde blogueiro, veja:


Redagão do Blog Petrolândia em Foco
Fotos: Arquivo Poeta Tony Xavier